Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
0

Resenha #350: Rakushisha - Adriana Lisboa

Título: Rakushisha
Autora: Adriana Lisboa
Editora: Alfaguara
Edição: 1
Gênero: Romance brasileiro
Ano 2014
ISBN: 9788579622748
Páginas: 200
Adquira seu exemplar aqui!

Avaliação: 






Resenha


Publicado originalmente pela Rocco em 2007, Rakushisha traz dois personagens que têm suas vidas entrecruzadas. O primeiro deles é Haruki, um ilustrador brasileiro de descendência japonesa e a segunda é a jovem brasileira Celina. Para ele é dada a tarefa de ilustrar a primeira tradução do Diário de Saga, do poeta Matsuo Bashô e para tal ele ganha uma bolsa com viagem para o Japão.

0

Editora Valentina lança calendário temático para 2018

A Editora Valentina preparou uma linda surpresas para os seus leitores começarem o ano de 2018 bem situados. É o calendário temático com as obras da casa editoral. Cada mês um livro diferente com uma frase marcante, além do mais a Valentina tomou o cuidado de acrescentar em seu calendário algumas datas especiais para nós leitores como o dia da HQ, do Livro, do leitor, do blogueiro, do bibliotecário e tantas outras que movem o nosso amor pela leitura.

Se gostou, é só clicar na imagem abaixo para fazer download.


0

Super promoção #NataldeDescontosRocco

A Editora Rocco está preparando uma grande promoção de natal, onde obras selecionadas estarão com até 50% de desconto na Saraiva. A oferta começa dia 15 e ficará disponível até o dia 24 deste mês. Se liga para não perder!



0

Resenha #349: Como Falar Com Garotas Em Festas - Neil Gaiman, Fábio Moon & Gabriel Bá


TítuloComo Falar Com Garotas Em Festas
Autor: Neil Gaiman
Ilustração: Fábio Moon & Gabriel Bá
Editora: Quadrinhos na Cia.
Edição: 1
ISBN: 8535929657
Gênero: História em quadrinho
Ano: 2017
Página: 80
Adquira seu exemplar aqui!

Avaliação: 






Resenha


Vic e Enn são dois jovens estudantes de uma escola só para meninos no sul de Londres da década de 1970. Enn  não levam tanto jeito com garotas, enquanto Vic é mais despojado nesse sentido. É perceptível essa segurança de um em relação a falta no outro. Até que a notícia de uma festa os levam a uma casa e a um estranho grupo de garotas belas, atraentes e misteriosas. Esse encontro vai marcar para sempre as vidas dos dois amigos.

0

Resenha #348: A Diferença Invisível - Julie Danchez

Título: A Diferença Invisível
Título original: La Différence invisible
Autor: Renato Russo
Ilustradora: Mademoiselle Caroline
Tradutor: Renata Silveira
Editora: Nemo (Grupo Autêntica)
Edição: 1
ISBN: 9788582863985
Gênero: História em quadrinho francesa / biografia
Ano: 2017
Página: 200
Adquira seu exemplar aqui!

Avaliação: 






Resenha


Há histórias que a gente ler sem nenhuma pretensão e elas acabam sendo não só experiências extraordinárias, como também nos trazem um leque maior de informações acerca de assuntos que até então éramos leigos. É o caso da grafic novel A diferença Invisível, de Julie Danchez e ilustrada por Mademoiselle Caroline.

0

Grupo Editoral Record reedita grandes obras literárias

No mercador editorial as coisas são muito incertas, ao menos para os leitores. Os livros são publicados com uma determinada tiragem e a depender de sua vendagem recebem novas edições, ou não. Tudo depende do desempenho da obra e seu impacto no mercado. Por isso, algumas acabam se perdendo por falta de tiragens e também por esgotar nas livrarias e lojas virtuais. O que é um tesouro para os donos de sebos, onde tornam esses livros verdadeiros objetos de luxo com preços exorbitantes.


0

Resenha #347: O Livro das Listas - Renato Russo

Título: O livro das lista
Autor: Renato Russo
Org.: Sofia Mariutti & Tarso de Melo
Editora:  Companhia das Letras
Edição: 1
ISBN: 9788535929744
Gênero: Almanaques, Lista de referencias
Ano: 2017
Página: 192

Adquira seu exemplar aqui!

Avaliação: 




Resenha


Referências musicais, culturais e sentimentais


Renato Russo foi um dos principais símbolos da década de 1980. O cantor que nasceu como Renato Manfredini Júnior em 1960 foi o fundador da banda de rock Legião Urbana, responsável por sucessos atemporais como "Que país é esse?", "Tempo perdido", "Eduoardo e Mônica" e tantos outros. Infelizmente a carreira do cantor foi tristemente interrompida aos 36 devido as complicações advindas da AIDS. 

0

Resenha #346: Pequenos Reparos – Omar Salomão

PEQUENOS_REPAROS_1499275003692291SK1499275004B

Título: Pequenos Reparos
Autor: Omar Salomão
Editora:  José Olympio
Edição: 1 
ISBN: 978-85-03-01317-8
Gênero: Poesia brasileira
Ano: 2017 
Página: 128
Adquira seu exemplar aqui! 

Avaliação: 







Resenha

Em seu novo lançamento Pequenos Reparos, Omar Salomão, conduz o leitor por uma nova poética, e o faz enxergar as sutilezas do dia a dia. O livro é composto por poemas que se relacionam a manuscritos, fragmentos, desenhos e fotografias.
IMG_8012
Com delicadeza o autor entrelaça os pequenos reparos que o faz ser quem é, fala sobre o processor artístico, o caminhar, o esquecer, desejo, mar e amar. Concreto e mar tem presença marcante nas poesias de Salomão, remetendo ao período que o autor morou no Rio de Janeiro, e depois se mudou para São Paulo.

Omar destrinchou a palavra, pois ainda tinha pendente um ofício de reparar: como se alguém precisasse de remendo, de restauro, seus versos são também consertos, voltas. O desejo de reconstruir o que foi atingido por estragos passados.
IMG_8021

IMG_8016
Seus poemas têm como característica retratar as delicadezas do dia a dia, mas sem deixar de lado as durezas e sujeiras da vida. Suas poesias iniciam sempre com letra minúscula, e quase não possuem pontuação, proporcionando  leitura rápida e direta.

A edição da José Olympio está simples e bela, combinando com o conceito do livro. Em papel off-white, que destaca as poesias, fotos e ilustrações. A folha de guarda do livro é repleta de poemas e ilustrações do autor.

Omar Salomão é poeta e filho, do também poeta e letrista, da geração beat Waly Salomão. Pequenos Reparos é seu terceiro livro sendo o primeiro À Deriva (2005) e Impreciso (2011) o segundo, ambos publicados pela Dantes Editora.

“olhos de gato
olhos de ressaca
observo de perto seus olhos:
precipício” Pag:96

0

Novo livro de Oscar Nakasato sairá pela Tordesilhas



O premiado autor Oscar Nakasato, que recebeu o Jabuti de 2012 de melhor romance com "Nihonjin", lança seu mais novo livro intitulado "Dois" pela editora Tordesilhas. O livro traz em seu enredo uma história de drama familiar mesclados com a escrita sensível de Nakasato. A narrativa fica por conta de dois irmãos já idosos com enfoque em pontos da vida defamília.


Capa do novo livro

Dois, de Oscar Nakasato


Zé Paulo é conservador e metódico; Zé Eduardo é irrequieto e instável; são irmãos, mas jamais se sentiram assim. Enquanto a narrativa coloquial do primeiro revela preconceitos e julgamentos, a do segundo se caracteriza pelas reflexões de uma pessoa que já não se reconhece na própria família. Zé Paulo vive em Maringá, onde se casa e tem três filhos. Zé Eduardo parte para São Paulo, onde luta contra a ditadura, é perseguido e acaba exilado. Quando retorna ao Brasil, procura o irmão, mas a aproximação é impossível. Na leitura deste romance, Oscar Nakasato nos leva com a sensibilidade de sua escrita a vivenciar as alegrias e dores das relações familiares.

Dois é uma história dramática que mergulha fundo nos segredos que aproximam e separam uma família. Seus personagens são marcantes e despertam no leitor uma sensação de “ame ou odeie”, sem que seja possível sentir qualquer dessas coisas por completo. Zé Paulo é, ao mesmo tempo, egoísta e um homem de família; Zé Eduardo é, ao mesmo tempo, compreensivo e imaturo. É impossível que o leitor escolha um lado, não há vilões ou mocinhos, apenas dois irmãos que não se reconhecem na própria família.

Você pode conferir um trecho aqui: Dois

0

Mária Valéria Rezende vence o Prêmio São Paulo de Literatura


O romance "Outros Cantos" (Alfaguara), de Maria Valéria Rezende foi anunciado na noite de segunda-feira (6), como o vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura. A autora santista que mora na capital paraibana João Pessoa nasceu em 1942 e ganhou o prêmio Jabuti de 2015 na categoria romance com o livro "Quarenta Dias".

Com esse resultado, a autora recebe R$ 200 mil e participará da Feira Internacional do Livro de Guadalajara.

O baiano Franklin Carvalho ganhou na categoria autor estreante com mais de 40 anos com o livro "Céu e Terra" (Record). Já o campineiro Maurício de Almeida levou na categoria autor estreante com até 40 anos com a obra  "A instrução da noite" (Rocco). Ambos recebem R$ 100 mil e também participarão da Feira de Guadalajara. 

Inspirado em prêmios como o britânico Man Booker Prize, o Prêmio São Paulo de literatura é promovido pelo Governo do Estado de São Paulo.


Confira mais um pouco sobre os prêmiados: 


Outros Cantos, de Maria Valéria Rezende

Numa travessia de ônibus pela noite, Maria, uma mulher que dedicou a vida à educação de base, entrelaça passado e presente para recompor uma longa jornada que nem mesmo a distância do tempo pode romper. Em uma escrita fluida, conhecemos personagens cativantes de diversos lugares do mundo e memórias que desfiam uma série de impossíveis amores, dos quais Maria guarda lembranças escondidas numa “caixinha dos patuás posta em sossego lá no fundo do baú”. 

Com sutileza e domínio da narrativa, Maria Valéria Rezende vai compondo um retrato emocionante dessa mulher determinada, que sacrifica a própria vida em troca de algo maior. Outros cantos é um romance magistral, sobre as viagens movidas a sonhos.




Céus e Terra, de Franklin Carvalho

Com uma linguagem colorida, lírica e densa, Céus e terra conta a história de três mortes ocorridas em 1974: um cigano, um menino e um lavrador. O menino, chamado Galego, filho de família muito humilde, é decapitado por acidente logo no início da obra, quando então descobrimos que é esse pequeno defunto o narrador de toda a história. Sem piedade pela própria morte e sem sofrimento algum, o fantasma mirim acompanha a vida da cidade: o restaurante que se inaugura no velho casarão, o movimento da barbearia e da farmácia, a morte dos habitantes, os casamentos, a chegada e partida do circo. Nesta trama conduzida com leveza e agilidade, acompanhamos a trajetória do menino sem cabeça que vai se tornando um mito dentro da cidade e um sábio dentro dele mesmo, como se a morte pudesse, de fato, conter a chave de todos os mistérios.



A Instrução Da Noite, de Maurício de Almeida

Depois de anos desaparecido, um pai volta para casa, provocando, além de surpresa, uma avalanche de sentimentos contraditórios nos membros da família. Vencedor do Prêmio SESC de Literatura por Beijando dentes, Maurício de Almeida costura com grande habilidade o drama psicológico vivenciado por cada um dos personagens de seu intrincado novelo familiar em A instrução da noite, sua estreia na Rocco. Dialogando com a literatura de Osman Lins e Raduan Nassar, o autor cria belas metáforas para falar de situações e sentimentos como perdas, traição, frustração, solidão, medo e abandono, e dos traumas que cada um carrega, muitas vezes por uma vida inteira, e que influenciam sobremaneira as escolhas que fazemos ao longo dessa mesma vida.

10

Resenha #345: Luzes de Emergência se Acenderão Automaticamente - Luisa Geisler

Título: Luzes de Emergência se Acenderão Automaticamente
Autor: Luisa Geisler
Editora:  Alfaguara
Edição: 1
ISBN: 9788579623165
Gênero: Romance brasileiro
Ano: 2014
Página: 296
Adquira seu exemplar aqui!

Avaliação: 





Resenha



O que dizer do título Luzes de Emergência se Acenderão Automaticamente?


Luísa Geisler é uma das autoras contemporâneas mais jovens (26 anos) com uma produção literária bem cultuada e premiada. Logo de cara seus dois primeiros livros foram consagrados com o Prêmio Sesc de literatura em dois anos consecutivos: Contos de Mentirinha (2011) Quicá (2012). O primeiro sendo contos e o segundo um romance. 
Nesta obra, a autora volta a narrativa longa, mas escreve um romance epistolar, intercalado com pequenos capítulos descritivos que dão uma dimensão maior – além da do narrador das cartas, sobre o ambiente em que se passa a história e que muitas vezes nos abre os olhos sobre assuntos que não teriam o mesmo sentido, ou passariam despercebidos, justamente porque não são mencionados nas cartas. 

Henrique é um jovem estudante de administração que vive em Canos, Rio Grande do Sul. Essa não é a primeira graduação que ele ingressou,  mas sempre foi responsável por pagar as mensalidades da faculdade, trabalhando como balconista em um ponto de conveniência de um posto. Ele é um jovem comum, sem muitos anseios ou objetivos grandiosos, no entanto, o seu melhor amigo de infância (Gabriel), sofreu um acidente bobo que o deixou em coma. A partir de então, Henrique começou a escrever cartas destinadas ao Gabriel em um caderno: (I) porque ninguém iria ter como explicar tudo o que aconteceu enquanto ele estava apagado; (II) como uma forma de dialogar com o amigo e também contar o que anda acontecendo a sua volta. 
"Quando alguém tão próximo de ti vai embora do nada, tu percebe que tem fotos demais e lembranças de menos." (P. 120)
Porém, o que se percebe ao logo da obra é que essas cartas falam mais do Ike, apelido do rapaz, do que de qualquer outra coisa. Então, são os problemas, pensamentos e dia a dia do Ike que vão preencher as linhas do caderno aliadas à saudade que sente do amigo e a esperança de que um dia ele acorde. E ele sabe que isso talvez nunca volte a acontecer.
Luisa Geisler possui uma narrativa ágil e  jovem. Seu texto é formal e cheio de gírias tipicas do sul do pais. Esses elementos são aliados a uma história interessante, de tema triste, mas que na realidade não transmite aquela tristeza sensacionalista de livros famosos com a finalidade de trazer ao leitor o choro. É verdade que sentimos um vazio lendo essa obra e ao mesmo tempo uma auto-identificação  com os dilemas relacionados a futuro e relacionamentos.

Alguns temas são pouco explorados, ou tratados de formas sutis. A autora traz a questão da sexualidade mas não desenvolve com profundidade, principalmente a do Ike, já que em determinado momento ele tem uma experiência com Dante, mesmo ele se dizendo hétero. Fica no ar o questionamento, seria ele Gay, hétero ou foi uma amizade colorida? O que nos traz para essa efervescência jovem, onde as experiências são vividas como que para preencher uma sacola de vivencias. Não sabemos ao certo, porém, é perceptível que uma amizade singela e verdadeira surgiu após aquela experiencia, e isso é bem visível.

Foi um primeiro contato com a escrita da autora, o que serve de engate para querer ler mais dela. Luzes de Emergência se Acenderão Automaticamente captura bem os sentimentos daqueles que, às vezes, parecem estar vivendo em uma constante: universidade-trabalho-pagar contas-se relacionar com pessoas-universidade, e que torna o viver algo mecânico e com pouco animo, restando a nós uma luz para nos alertar de que algo não anda bem e que devemos mudarmos o foco desse ciclo eterno e enfadonho. A morte é algo doloroso, mas deixar ir é incomodo do que sustentar o que não criou raízes.

Vale muito a leitura!



Até logo,Pedro Silva



0

Resenha #344: Tipos de Perturbações - Lydia Davis


Título: Tipo de Perturbação
Autor: Lydia Davis
Título original: Varieties of Disturbance Stories (2007)
Tradutor: Branca Vianna
Editora: Companhia da Letras
Edição: 1
ISBN: 9788535922615
Gênero: Contos / crônicas
Ano: 2013
Página: 256

Adquira seu exemplar aqui!

Avaliação: 





Resenha


Tipos de Perturbaçãos é uma coletânea bem diversificada com 57 textos escritos pela autora norte-americana Lydia Davis, tida como uma das escritoras mais originais dos últimos tempos e que venceu o Booker Pize de 2013, ano em que a autora esteve no Brasil como convidada da FLIP. A obra foi publicada originalmente em 2007, mas só traduzia em 2013 por Branca Vianna para a Companhia das Letras. O único romance publicado por ela já foi resenhado aqui no blog (link). Além de escritora, ela trabalha como tradutora do francês. 

0

Resenha #343: As Altas Montanhas de Portugal - Yann Martel

Título: As Altas Montanhas de Portugal
Autor: Yann Martel
Título original: The High Mountains of Portugal (2016)
Tradutor: Marcelo Pen
Editora: Tordesilhas
Edição: 1
ISBN: 978-85-8419-054-6
Gênero: Romance Estrangeiro
Ano: 2017
Páginas: 312

Adquira seu exemplar aqui!

Avaliação:





Resenha


O mais novo romance de Yannn Martel, autor de As Aventura de Pi, apresenta três histórias, cronologicamente separadas por décadas e, que aparentemente, são independentes umas das outras, mas que na verdade acabam por ser interligarem por pequenos detalhes. 

0

Resenha #342: A Identidade Secreta dos Super-Heróis - Brian J. Robb

Título: A Identidade Secreta dos Super-Heróis
Autor: Brian J. Robb
Título original: A Brief History of Superheroes (2014)
Tradutor: André Gordirro
Editora: Valentina
Edição: 1
ISBN: 9788558890410
Gênero: Quadrinhos, Não Ficção, Super-heróis
Ano: 2017
Páginas: 304

Adquira seu exemplar aqui!

Avaliação: 





RESENHA


Imagine que você é uma pessoa que nunca gostou muito de super heróis e mal sabe distingui-los, então, você encontra o namorado perfeito, o cara dos seus sonhos e, ele é o maior fã de quadrinhos que já existiu. Ele te ama, é o que importa, mesmo que você nem saiba qual a diferença entre DC e Marvel.

1

Resenha #341: As Garotas de Corona Del Mar - Rufi Thorpe

TítuloAs Garotas de Corona Del Mar
Autor: Rufi Thorpe
Título original:  The Girls from Corona del Mar (2014)
Tradutor: Sylvio Monteiro Deutsch
Editora: Novo Conceito
Edição: 1
ISBN: 9788581638072
Gênero: Romance Estrangeiro
Ano: 2017
Páginas: 288

Adquira seu exemplar aqui!

Avaliação:  



RESENHA


Uma história sobre amizade contada de forma crua e intensa, nos mostrando que as relações entre amigos nem sempre são como esperamos e que mesmo que as pessoas sejam transparentes conosco, ela jamais se revelaram por completo.

Mia e Lorrie Ann são melhores amigas desde de infância. Estudando juntas, sempre foram inseparáveis e  cada segredo, cada medo era compartilhado sem o menor esforço por ambas. Mia é fria e sem coração, como ela mesma se declara. Já Lorrie Ann é muito meiga , cativante, obediente e tem uma família estruturada que a envolve de amor e carinho enquanto a de sua amiga é cercada de arrogância e egoísmo. Mesmo com tantas diferenças entre elas, a amizade somente crescia e a admiração de Mia por Lorrie Ann só aumentava. 
"Falávamos pelo telefone talvez uma vez por mês, às vezes deixando mais tempo passar, mas sempre que falávamos era com uma intimidade fácil que sentíamos ter feito por merecer. Isso, isso era uma amizade de verdade." (Pág 79)