'O iluminado', de Stephen King

Em O Iluminado, vamos conhecer a história de Jack Torrance, um escritor e professor de inglês que, após um incidente na escola em que trabalhava, tem sua vida mudada. Sem emprego, ele vez e outra tem algum texto publicado em algum jornal/revista, mas nada fixo. Wendy Torrance é casada com Jack, e nessa relação, um tanto desgasta, vemos algo frio e estranho, como se um não se importassem um com o outro e a única ligação entre os dois fosse apenas o pequeno filho de cinco anos chamado Danny. Esse garotinha possui uma certa clarividência, conhecida como "iluminação".



Jack é convidado para uma entrevista de emprego para ocupar a vaga de zelador do luxuoso hotel Overlook. Resultado: para a sua felicidade, ele é contratado, e passará o inverno apenas com sua esposa e filho nas montanhas do Colorado, vendo nesse emprego, uma oportunidade de mostrar a família que está mudado e superou o vicio do álcool.

O Overlook possui uma arquitetura muito bem construída e pensada. Seu interior está ocupado por uma ótima mobilha e a dispensa lotada de boa comida que pode durar cerca de um ano. Além de ser enorme, ele já está em pé há anos e muitas pessoas passaram pelo Overlook (algumas até morreram ali), desde figuras politicas e de negócios até famosos como Truman Capote, Marilyn Monroe, Arthur Miller e muitos outros. Sendo assim, a família Torrance tem tudo de bom para a estadia no grandioso hotel.

Mas, ao chegar ao local, Danny, o filho único, nota que há algo de estranho pelo hotel. Jack, a principio ignora, e já a esposa Wendy passa a temer o que de mal poderá acontecer naquele local.

Stephen King sabe muito bem como conduzir uma história, melhor ainda, ele sabe como desenvolvê-la. Ele não só dá o essencial ao leitor sobre o que está narrando, como também vai mais a fundo e vemos ele destroçando o passado das personagens e dos acontecimentos para dar maior veracidade a trama, assim o leitor tem um panorama sobre grande parte do que está sendo contado, mas há passagens enfadonhas e cansativas que, se forem puladas, não afetam o entendimento do leitor no final da história.


As cenas mais tensas de "The Shining", título original, são descritas de uma forma que deixa o leitor muito apreensivo e com dúvidas, o que é mais aterrorizante, às vezes usando de elementos sobrenaturais para nos deixar assustados, em outros utiliza-se de sonhos para deixar o leitor duvidoso sem saber se são coisas da personagem, ou se de fato as assombrações estão ocorrendo. E além dessas duas temos a maldade humana sob influência sendo exposta.

Apesar do inicio ser um pouco arrastado, a narrativa e seus diálogos concisos vão ganhando força à medida que avançamos. O desfecho é bom, mas não muito satisfatório já que muitas questões não são respondidas sobre o que realmente aconteceu naquele hotel, quais foram de fato os responsáveis por tais atrocidades e o por quê daquilo. Mas como sabemos já há uma continuação chamada Doctor Sono e espero que esse próximo volume, lançado recentemente aqui no Brasil, possa trazer algumas questões não respondidas antes.


Finalizo dizendo que para quem gosta de um bom livro aterrorizante, não deve deixar de conferir essa ótima obra literária, só não vá com tantas expectativas.

Ficha técnica 

 Título: O iluminado
 Título original: The shining
 Autor: Stephen King
 Tradução: Betty Ramos de Albuquerque
 Editora: Suma de Letras
 Edição: 1
 Gênero: Romance de Terror
 Ano: 2017
 ISBN: 9788556510464
 Páginas: 520
 Adquira seu exemplar aqui!

Avaliação: 

 Resenha de número 355


Nenhum comentário:

Obrigado pelo seu comentário!

Tecnologia do Blogger.