Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
0

Resenha #309: Um amor incômodo - Elena Ferrante

Título: Um amor incômodo
Autor: Elena Ferrante
Título original: L'amore molesto (1999)
Tradução: Marcello Lin
Editora: Intrínseca
Edição: 1
ISBN: 978-85-510-0138-7
Gênero: Romance italiano
Ano: 2017
Páginas: 176

Adquira seu exemplar Aqui!
Adicione esse livro ao Skoob.

Avaliação: 



RESENHA


Delia, aos quarenta e cinco anos, recebe a notícia de que sua mãe se afogou numa uma praia em circunstancias estranhas. A notícia faz com que a mulher volte a sua terra natal, Nápoles, na Itália, para enterrar a mãe e revisitar memórias de um passado que insiste em atormentá-la. Sua mãe (Amalia), costureira divorciada de seu pai, sempre fora uma mulher pouco vaidosa. No casamento, teve um caso com um fetichista que causava rebuliços em sua residência, onde o marido a espancava e a tratava mal. Era daqueles homens que não admitia que nenhum homem a visse, por outro lado, fazia pinturas de mulheres nuas para venda inspiradas na esposa. Assim, na companha da Delia, com sua visão turva dos acontecimentos, tentando compreender o que acontecera, vamos sendo apresentados a uma história intensa e ao mesmo tempo cheia de tensão, onde telefonemas e encontros vão revelando os meandros acerca dos últimos dias de vida de Amalia. 

1

Resenha #308: As Invernas - Cristina Sánchez-Andrade

Título: As Invernas
Autor: Cristina Sánchez-Andrade
Tradução: Fátima Couto
Editora: Tordesilhas
Edição: 1
ISBN: 978-85-8419-047-8
Gênero: Romance espanhol
Ano: 2017
Páginas: 280

Adquira seu exemplar aqui!
Adicione esse livro ao Skoob.

Avaliação: 





RESENHA


Duas irmãs. Saladina e Dolores, retornam a terra natal cerca de três décadas após terem sido enviadas pelo avó para a Inglaterra no período obscuro da Guerra Civil Espanhola.  Lá tiveram contato com os filmes de Hollywood e se apaixonaram pela sétima arte, chegando até a atuar. Essa paixão entre as irmãs é descrito como a única coisa em comum em meio aos traços opostos. “A alta e a não alta; a bonita e a feia; a que toma café da manhã e a que em vez disso come miolo de pão com vinho; a que tem dentes e a que os perdeu mordendo o pão preparado com pedra. A que é virgem e a que sabe Deus o que será...”. 

0

{Sorteio}: 3º ano dos blogs "Tudo que Motiva" e "Coisas da Juu"

Olá pessoas, tudo bem?


O Tudo que Motiva e o Coisas da Juu completam 3 anos de existência e é óbvio que queremos comemorar com os nossos leitores queridos. Serão vários livros para cinco sortudos diferentes. Tem e-book, marcadores, capa de livro e LIVROS dos mais diversos tipos e gênero literário. Tem até livro em inglês. Confia as regras e participe!

1

Resenha #307: O Primeiro e o Ultimo Verão - Letícia Wierzchowski

Título: O Primeiro e o Último Verão
Autor: Letícia Wierzchowski
Editora: Globo Livros
Edição: 1
ISBN: 9788525062864
Gênero: Romance nacional
Ano: 2017
Páginas: 152

Adquira seu exemplar aqui!
Adicione esse livro ao Skoob.

Avaliação: 




RESENHA


Letícia Wierzchowski, autora de A Casa das Sete Mulheres, estreia na ficção juvenil com O Primeiro e o Último Verão, romance curtinho sobre as passagens marcantes na transição da infância para a adolescência e desta para a vida adulta. 

1

Resenha #306: Repeteco - Bryan Lee O'Malley

Título: Repeteco
Título original: Seconds
AutorBryan Lee O'Malley
Editora: Quadrinhos na Cia.
Tradução: Érico Assis
ISBN: 9788535928129
Gênero: Quadrinhos
Edição: 1° (2016)
Páginas: 336

Compare e adquira seu exemplar aqui!
Adicione esse livro ao Skoob.

Avaliação:  



RESENHA


O cartunista canadense Bryan Lee O'Malley ficou conhecido mundialmente por Scott Pilgrim, uma série de HQs rica em elementos do universo geek e nerd e que recebeu uma adaptação cinematográfica em 2010 com Michael Cera no papel principal. No final de 2016, a Quadrinhos na Cia. trouxe o mais recente trabalho do autor: Repeteco, um quadrinho divertido e bem diferente do trabalho anterior do quadrinista.

0

Sábado com Desventuras em Série #11: A Gruta Gorgônea - Lemony Snicket

Título: A Gruta Gorgônea
Autor: Lemony Snicket
Ilustração: Brett Helquist
Tradução: Ricardo Gouveia
Editora: Seguinte (Companhia das Letras)
Edição: 1 (reimpressões)
ISBN: 9788535907025
Gênero: Ficção / Aventura / Juvenil
Ano: 2005
Páginas: 288
Adquira seu exemplar aqui!
Adicione esse livro ao Skoob.

Avaliação: 




Resenha


O décimo primeiro livro de Desventuras em Série, A Gruta Gorgônia, vem seguindo com a tentativa do autor em manter o leitor longe o máximo possível desta história. Agora, Lemony Snicket se vale do ciclo das águas para deixar o leitor enfadado e cansado a fim de fazê-lo dormir e não prestar atenção nos infortúnios dos os órfãos Baudelaire, Violet, Klaus e Sunny.

0

#Resenha 304: A Resistência - Júlian Fuks

Título:  A Resistência
Autor: Júlian Fuks
Editora: Companhia das Letras
Edição: 1
ISBN: 9788535926378
Gênero: Romance nacional
Ano: 2015
Páginas: 144

Adquira seu exemplar aqui!
Adicione esse livro ao Skoob.

Avaliação: 



RESENHA


Lançado em meados de 2015 e vencedor do Prêmio Jabuti do ano seguinte, A Resistência é o último trabalho publicado pelo autor paulista Júlian Fuks. A obra, uma ficção brasileira, resgata memórias de Sebastián, um escritor que narra a sua busca por respostas em meio a perguntas sobre o passado, família, exílio, e principalmente o seu irmão que já no primeiro parágrafo do romance é nos revelado ser adotado. Apesar de não ter certeza do que escrever, Sebastián resiste, e começa o livro.

0

Resenhe #303: A Bolsa Amarela - Lygia Bojunga



Título: A Bolsa Amarela
Autor: Lygia Bojunga
Editora: Casa Lygia Bojunga
Edição: 35
ISBN: 8589020037
Gênero: Literatura infanto-juvenil
Ano: 2004
Páginas: 135

Adquira seu exemplar aqui
Adicione esse livro ao Skoob

Avaliação:  


RESENHA


Este livro conta a história Raquel, uma menina em conflito consigo mesma, e com a família, pois tem três grandes vontades que não quer que ninguém saiba. 1) é a vontade de crescer e deixar de ser criança; 2) ter nascido garoto em vez de menina; 3) vontade de escrever. 
“É só a gente bobear que fica burra: todo mundo ta sempre dizendo que vocês é que têm que meter as caras no estudo, que vocês é que vão ser chefe de família, que vocês é que vão ter responsabilidade, que —puxa vida! —vocês é que vão ter tudo. Você quer saber de uma coisa? Eu acho fogo ter nascido menina.” Pag. 17

1

Resenha #302: A Bagaceira - José Américo de Almeida


Título: A Bagaceira
Autor: José Américo de Almeida
Editora: José Olympio
Edição 45ª
ISBN: 9788503013116
Gênero: Romance brasileiro
Ano: 2017
Páginas: 278


Adquira seu exemplar aqui!
Adicione esse livro ao Skoob 

Avaliação:  




RESENHA


Para escapar de uma seca muito forte no ano de 1989, os retirantes sertanejos Valetim, sua filha Soledade e o afilhado Pirunga, deixam a fazenda do Bondó, em direção ao Rejó. Lá, são convidados, por Dagoberto Maçau a viver no seu engenho Marzagão. Lucio, filho de Dagoberto passa suas férias do engenho do pai e acaba conhecendo a jovem Soledade por quem logo se apaixona. Mas o rapaz logo volta para Recife, a fim de continuar os estudos em Direito e em sua ausência Dagoberto seduz a moça com quem começa ter um caso. Assim se desenvolve uma história trágica em meio a reprodução da seca, onde a bela Soledade, jovem que chama a atenção dos homens, passa a ser o centro dos conflitos entre os os personagens.

0

Resenha #301: Bartleby, o Escritvão - Herman Melville

Título: Bartleby, o Escritvão
Autor: Herman Melville
Tradutor: A. B. Pinheiro de Lemos
Editora: José Olympio
Edição
ISBN: 9788503013116
Gênero: Novela
Ano: 2017
Páginas: 96

Adquira seu exemplar aqui!
Adicione esse livro ao Skoob 

Avaliação:  




RESENHA



"Bartleby, o Escritvão", é uma novela escrita pelo autor Herman Melville e publicada originalmente em duas partes na revista americana Putnam's Magazine no ano de 1853 e ganha uma nova edição brasileira pelo selo José Olympio do Grupo editoral Record.
Na obra, somos apresentados a um advogado, sexagenário, dono de um escritório em Wall Street, que tem uma vida tranquila. Ele tem dois amanuenses excêntricos a seu serviço (Turkey e Nippers) e um aprendiz chamado Ginger Nut. Porém, ele resolve contratar um novo escrevente, e é quando aparece Bartleby. Um jovem "polidamente delicado, lamentavelmente respeitavel, irremediavelmente desamoarado" (p. 27) que a principio faz o trabalho de maneira espantosa, do seu jeito silencioso e privado. No entanto, o rapaz logo se nega a realizar as atividades que o seu chefe lhe impõe, proferindo as palavras "Preferia não fazê-lo". O chefe tenta demiti-lo, mas essa demissão vai ficando para o amanhã. Então vamos acompanhando a inquietude e as analises do chefe em relação ao seu funcionário e a sua falta de empatia. 

"Bartleby, o Escrivão" é um texto curto, sem muitos cenários e conflitos. Por ser narrado em primeira pessoa, não sabemos muito o que se passa dentro do rapaz. A situação nos passa a mesma inquietude do advogado e principalmente em relação ao personagem Bartleby que aos poucos demonstra que está sendo tomando por sentimentos maus e se fechando em uma concha que não lhe permite fazer nada além de ficar em seu canto. Ele é uma cara solitário, que trabalha sozinho e antes de trabalhar no escritório, ele trabalhava com cartas, arquivo morto, correspondências carregando histórias que nunca chegaram a seus destinatários.
Às vezes, há coisas que a gente não quer de jeito algum fazer, mas nem sempre temos a coragem de negar uma prestação de serviço, e por conveniência acabamos fazendo. Seria bom poder dizer, nesses momentos, a mesma frase que o Bartleby. Talvez, esse sentimento de negação do personagem possa ter se dado pela sua grande atividade e dedicação no início do trabalho, o que foi saturando o escrivão por ser algo repetitivo e sem tanto sentido. 
É uma obra muito rápida de ser lida, mas para digerir e com significados do individuo e a vida social. Uma das melhores histórias curtas que já li e que consegue ao mesmo tempo ser profunda e divertida, mas de um jeito sombrio, porque a cada página vemos que estamos caindo em um abismo. A principio, fiquei curioso com o Bartleby, achei até que fosse um trapaceiro, só que fui me sentindo representado em sua solidão e sentindo a tristeza desse personagem. Mesmo não querendo realizar sua tarefa, ele consegue ser delicado, tem uma passividade que além de nos colocar em sua pele, nos transporta para o narrador que se pergunta o que está acontecendo. 

Realmente, é um livro para se ler e reler, pois nos deixa algo que é difícil de traduz, apesar de sentirmos.




0

Resenha #300 Os Excluídos da História - Michelle Perrot


Título: Os Excluídos da História
Subtítulo: Operários, Mulheres e Prisioneiros
Autor: Michelle Perrot
Tradutor: Denise Bottmann
Editora: Paz & Terra
Edição
ISBN: 9788577533558
Gênero: Ensaios
Ano: 2017
Páginas: 362

Adquira seu exemplar aqui!
Adicione esse livro ao Skoob 

Avaliação:  



RESENHA


Lançado originalmente em 1988 e há tempo fora de catálogo, Os Excluídos da História volta às livrarias nacionais com uma reunião de artigos da historiadora, feminista e francesa Michelle Perrot, onde expõe. em análises. grupos sociais periféricos na França do século XIX. Com textos publicados em coletâneas diversas entre os anos 1970 e 1980 selecionados pela professora Maria Stella Martins Bresciani, que também assina a introdução.