'Seis Vezes Lucas', de Lygia Bojunga para todas as idades

     Publicado originalmente em 1995, "Seis Vezes Lucas" foi consagrado com os prêmios: Jabuti de Literatura; Orígenes Lessa; Altamente recomendado para jovens pela Fundação Nacional do livro infantil e juvenil, premiações que só vieram a ressaltar o trabalho magnânimo da Lygia Bojunga.
A obra destaca seis momentos na vida de Lucas em seis capítulos. Filho único, ele é uma criança que já nas primeiras páginas se mostra inteligente, porém, o menino carrega em si uma dor que não entende bem de onde vem nem como surge em si, mas que batizou de a “Coisa”. É um sentimento ruim, de insegurança e que reprime toda a criatividade que o menino possui, sendo assim, ele acaba travando e sentindo medo, um medo que, para Lucas, é vergonhoso.

     Esses sentimentos ruins que o Lucas sente é fruto das reprimendas e censuras do pai, figura presente fisicamente, mas não em consonância com as necessidades do filho ou com interesse de ser uma figura paterna que vá moldar o filho como merece. O tratamento que Lucas sente do pai é frio, duro e que o deixa frustrado. “– Ô, mais que saco. Chora mãe, chora filho! – Tirou Lucas do braço da mãe: – Deixa ela chorar que ela é mulher, mas você é homem, e eu não quero um homem chorão, com medo de ficar sozinho, com medo disso, com medo daquilo.“ (p. 26).

     Como forma de escape e em busca de segurança para suprir as ausências afetivas, Lucas cria uma máscara, a qual usa para enfrentar os momentos difíceis, também encontra na companhia do vira-lata Timorato um amigo para compartilhar seus momentos difíceis. Porém, esses “portos seguros” são destruídos por seu pai, sempre como uma figura imponente. Não bastasse isso, o garoto se depara com o pai traindo a mãe com a professora do curso de artes pela qual o menino se apaixonou, o que contribui ainda mais para o estado de solidão e sentimentos conflitantes de Lucas.

     Quem já leu Lygia Bojunga certamente sabe que a autora consegue trabalhar com temas pesados da condição humana de forma envolvente e didática, mas sem perder o estilo simples, sensível e leve de dizer as coisas e deixar de ser poética e marcante. 

     Em "Seis Vezes Lucas é possível trabalhar diversos temas com as crianças, desde o cultivo de um bom diálogo entre filhos e pais, que fortalece demais a formação dos pequenos e evita o cerceamento das crianças, passando pela solidão, as dificuldades de lidarmos com nós mesmo, as inseguranças do mundo e também as desilusões – amorosas ou não.
     Bonjuga mostra claramente que dizer o que a criança pode ou não fazer por preconceitos ultrapassados, e superados, só trazem prejuízos. Isso reprime criatividade e sempre deixará os pequenos com um pé atrás por achar que chorar, expor sua humanidade, é errado, que dançar não é adequado para meninos, ou até mesmo tratar crianças como seres que não conseguem distinguir o que está acontecendo diante de seus olhos e que por isso não precisam de explicação, quando na verdade seus pensamentos estão fervilhando em busca de compreensão.
“Foi só chegar perto do som que o pé de Lucas já levantou diferente: pra bater no tapete da sala o batuque que batucava. Ora um pé, ora o outro. Batia, arrastava, volteava. O corpo seguindo o pé. Pra frente, pra trás prum lado pro outro. O braço dançando também: subindo, descendo, levando a mão solta pra cá e pra lá. O corpo todo se solta. O Lucas já nem lembra mais do vento, e da chuva, da mãe e do pai, só sentindo o bom que é ajustar assim corpo superdentro de um batuque, mas então era mesmo? Ele também podia dançar?!” (p. 23)
     "Seis Vezes Lucasé narrado em terceira pessoa. É um livro curto, e por isso seus seis capítulos também, assim, a leitura se faz dinâmica e com fácil compreensão, de forma que adultos e crianças podem e devem ler sem problema algum.
     A edição segue o padrão da Casa Lygia Bojunga, com fonte e espaçamento confortáveis em folhas amareladas. Por outro lado, não encontramos aqui o que se tornou marca registrada da autora “Para você que me lê”, onde Lygia abre um dialogo diretamente do o leitor sobre suas inquietações e motivações durante a concepção da obra, além de outros assuntos.



Ficha técnica:

 Título: Seis Vezes Lucas (1995)
 Autora: Lygia Bojunga
 Editora: Casa Lygia Bojunga
 Edição: 4
 Ano: 2007
 ISBN: 8589020134
 Gênero: Romance brasileiro / literatura brasileira infanto-juvenil
 Páginas: 270

Avaliação: 

Resenha de número #401




Até logo,
Pedro Silva


Nenhum comentário:

Obrigado pelo seu comentário!

Tecnologia do Blogger.