Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
0

Resenha #398: O Labirinto de Fogo - Rick Riordan

Título: O Labirinto de Fogo
Título original: A Manual for Cleaning Women (2015)
Série: As Provações de Apolo #3
Autor: Rick Riordan
Tradução: Regiane Winarski
Editora: Intrínseca
Edição: 1
Ano: 2018
ISBN: 9788551003312
Gênero: Ficção / Romance
Páginas: 368

Avaliação: 





RESENHA


'O Labirinto de Fogo', terceiro volume da série 'As Provações de Apolo' é de certa forma chocante e cheio de reviravoltas inesperadas. Bem diferente do segundo volume sem grandes acontecimentos ou com piadas desnecessárias, Rick Riordan promete um terceiro livro cheio de adrenalina e diversão.
Apolo e Meg continuam sua busca em prol de salvar os oráculos capturados pelo Triunvirato, a liga formada pelos antigos imperadores que querem a morte do ex deus. Tal jornada os levará dessa vez ao labirinto de Dédalo, onde com a ajuda de Grover e alguns outros antigos aliados dos semideuses, tentaram recuperar uma antiga profetiza e salvar o resto da vida mística que corre perigo devido a incêndios que vem acontecendo sem qualquer explicação. Mas a morte espreita a cada curva e os custos dessa nova empreitada podem ser altos demais.


Narrado em primeira pessoa, esse livro e tão cômico e cheio dos clichês utilizados por Riordan como qualquer outro, tendo um pouco de diferencial devido a ousadia do autor com alguns fatos que ocorrem na trama. Na verdade eu achei Riordan muito corajoso. Ele executa certas atitudes que poderiam ser um risco para o enredo no geral e acabam se transformando no diferencial. E eu amei. Na realidade desde o primeiro livro, 'As Provações de Apolo' me parece mais madura do que os outras séries do autor. Não só a trama como os personagens. Seus dramas são mais intensos, realístico, pesados. E eu gosto disso. A dose de comédia com drama se mistura muito bem e causa um alívio ao mesmo tempo que não tornam a leitura pedante ou cansativa. Esse livro me prendeu e eu só quis parar ao seu final, que deixa uma imensa incerteza do que pode vir a acontexer nos próximos. E essa expectativa me anima.

A cada livro que se passa, Apolo se torna ainda mais cativante. Sua história e seus dramas são o ponto alto dessa série. Gosto de seu arco em todos os livros. Além de acrescentar um leque gigantesco de possibilidades, o personagem parece realmente caminhar com a história e crescer com ela. Sua trama tem amadurecido mais e mais a cada livro de forma que é impossível o leitor não se apegar a ele e torcer. Assim como Meg, uma semideusa que quebra os estereótipos já utilizados pelo autor. Na realidade essa série apresenta um número bem grande de representativadade, nas mais variadas formas, e eu amo isso nela.

Gostei também da participação de personagens já conhecidos como o sátiro Grover, bem mais responsável agora do que antes, e dos semideuses Piper e Jason. O último volume trouxe um grupo que pareceu não ter tanta química. O alívio cômico era escrachado demais, e isso não me agradou. Mas nesse, tudo foi devidamente medido. Até mesmo o par Piper e Jason, personagens dos quais nunca gostei, passaram a ser bem mais interessantes e consegui me afeiçoar.
Não é segredo que sou fã de carteirinha do Riordan e leio as séries de mitologia que ele lança sem nem muito pensar. Por isso defendo 'As Provações de Apolo' e afirmo que ela é sim diferente de 'Percy Jackson e os Olimpianos'. Embora a forma seja a mesma, os dramas e temáticas trabalhadas nessa são bem mais atuais e problemáticas. 'O Labirinto de Fogo' é um volume alucinante e impagável, com um final triste e verdadeiro que deixa um gosto bastante amargo, mas que vale a pena sentir.

Resenhado por 
David Andrade


Leia a resenha de A profecia das Sombras, segundo livro da série As provações de Apolo



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!