Nos siga no Instagram! TOP 5: coisas para se fazer em um dia de tédio Desventuras em Série #1: Mau Começo - Lemony Snicket Resenha #229: Era dos Extremos - Eric J. Hobsbawm
8

Resenha #378: O Touro Ferdinando -

Título: O Touro Ferdinando
Título originalThe Story of Ferdinand (1936)
Autor: Munro Leaf
Ilustrador: Robert Lawson
Tradução: Flora Pinheiro
Editora: Intrínseca
Edição: 1
Ano: 2017
ISBN: 9788551002735
Gênero: Literatura infantil
Páginas: 72

Avaliação: 




Resenha



Passando-se na Espanha, a obra traz a história de Ferdinando, um bezerro que cresce feliz, quietinho cheirando as flores e também embaixo de sua árvore preferida: um lindo e enorme carvalho. Apesar de muito forte, ele não se encaixa no padrão que se espera de um touro viril e de grande porte como ele. Enquanto os demais touros do pasto passam o dia inteiro brigando, dando cabeçadas e chifradas, Ferdinando mantinha a sua tranquilidade e vida serena degustando o aroma das flores e curtindo a sombra projetada pelo carvalho. O desejo desses touros era serem escolhidos para as touradas de Madri . 

Durante uma demonstração de virilidade e força dos touros para os homens com chapéus engraçados, Ferdinando se retira do local para ir ao carvalho, no entanto, por acidente, ele se senta em uma abelha que o ferroa e o faz sair saltitando, mostrando uma força que ele não tinha o proposito de exibir. Não deu outra, o pobre Ferdinando é o escolhido para ir as touradas de Madri e a partir de então, ele parte para uma aventura que demonstra uma mensagem importante para a formação de qualquer pessoa.

Muito clara, a mensagem principal que o Touro Ferdinando traz é a de que, não importa o que você seja, jamais deve seguir o que os outros esperam de você. Isso porque nossa felicidade independe de outros para acontecer, e às vezes a nossa própria companhia nos proporciona alegrias que na presença de outros não. 
Além do mais, é importante deixarmos de lado os esteriótipos que temos por imagens que em nosso imaginário dizem muito, mas que na realidade não representa 1% do que aquele individuo é. Ferdinando é grande e forte, mas nem por isso carrega em si a furia que as touradas exigem. Ao contrário, ele emana muito amor pelo cheiro das flores e a tranquilidade do carvalho.
Ilustrado por Robert Lawson, O Touro Ferdinando é uma publicação do americano Munro Leaf original de 1936, pouco antes de eclodir a Guerra Civil Espanhola, e que foi banido em diversos países de ideologia fascista por ter tido um conteúdo considerado pacifista porque o Ferdinando se opõe a lutar, se opõe a guerra. 

De certa forma o livro também é uma crítica, velada em um livro infantil, às touradas, tradição de Madri que entre 1910 e 1920 teve seu apogeu como febre nacional estimulada pela rivalidade entre Joselito e Belmonte, famosos por criarem manobras no espetáculo.[1]  Se a obra existe há mais de 80 anos é por uma boa razão, e reforça a necessidade de um mundo com mais amor, questionando essa festa que escolhe um touro para ser abatido em uma violenta luta do homem tentando mostrar uma superioridade ao animal simbolo de força.

Em 1938, a obra teve a sua primeira adaptação através da Walt Disney Company no curta-metragem Ferdinand the Bull, que rendeu um Oscar de melhor curta. Ano passado, pela Blue Sky Studios, saiu um longa animado com o título de O Touro Ferdinando, indicado ao Oscar de melhor animação.

E você, já leu? O que achou?

8 comentários:

  1. O filme é realmente maravilhoso! Eu esperava ver uma animação bem feita e uma estória até triste e melancólica, mas do início ao fim o tom é positivo. Pais e filhos vão adorar os personagens e aprender preciosas lições de otimismo consciente, de bondade e amizade, enquanto se divertem a valer. Uma ótima pedida para as férias, vale o ingresso e a pipoca da família inteira. Honestamente, é um dos melhores filmes de animação que vi no ano passado. Envolvente desde os primeiros minutos, a sensível estória leva a gente a pensar sobre como encaramos nossa vida. É muito fácil se identificar com os personagens e seus dramas, e o mais surpreendente é que há tanto bom humor que o peso do contexto (um touro que tem como destino uma tourada não é nada mais do que uma alegoria da humanidade rumando para o final inevitável da morte) permanece como uma leve ameaça constante porém sem dominar os sentimentos do espectador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário, Pau Kuri. Eu ainda não tive a oportunidade de assistir, porém, vou chamar meus sobrinhos para assistirem comigo, já que você salientou ser uma ótima pedida para a família.

      abraço

      Excluir
  2. Eu sabia que o filme tinha sido baseado num livro, mas nunca tinha lido.
    O filme é maravilhoso e não duvido que o livro também seja incrível.
    A capa é linda!!!
    Adorei a resenha e a dica!!

    Beijinhos

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com

    ResponderExcluir
  3. Ferdinando é muito fofinho, to louca pra ver o filme que saiu ano passado e ler esse livro :D
    a edição tá tão linda. Adoro livros infantis, ainda mais de um personagem querido da infância <3

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Eu já tinha visto falando sobre as animações do Touro Ferdinando, especialmente o filme que foi lançado ano passado, mas não sabia que tinha o livro.
    Apesar de parecer ser uma história super bonitinha e com mensagens importantes, especialmente a critica às toradas, não é uma leitura que me anime muito. Nem mesmo o desenho eu fiquei curiosa para ver no cinema.
    Mas adorei sua resenha e fico feliz que tenha gostado da leitura.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Ahhh esse livro é lindo, poético, motivador e essencial para vida, infelizmente, não tenho uma edição minha, apesar de já ter lido, também não assisti a adaptação, mas pretendo fazer logo.

    ResponderExcluir
  6. Olá
    parece ser uma leitura muito fofa, tanto para adultos quanto para crianças, ainda mais por ser uma critica, e estou louca para ver o filme, adorei saber mais sobre a edição e história

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  7. É engraçado como livros ditos infantis são tão pertinentes pra quem já é adulto. A ideia do livro é tão importante hoje em dia, ser quem você É, não o que esperam que você seja.

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!