A força do afeto em 'Para Francisco', de Cris Guerra

“A morte é a única certeza da vida, embora a gente passe a vida inteira fingindo que ela não existe.”
     Em 2007, a publicitária Cris Guerra perdeu, abruptamente, o esposo (Guilherme) no período em que estava no processo final de sua gestação. Os planos do casal eram muitos, e com a chegada do bebê, a relação havia se solidificado mais ainda, se transformando num amor cheio de cumplicidade e afeto.

     Foi após essa perda que Cris começou um blog intitulado Para Francisco, onde passou a compartilhar textos que servissem para apresentar ao filho o pai que ele nunca chegou a conhecer. Desse blog,  em 2008, surgiu a primeira edição em livro e agora pela editora BestSeller saiu uma nova, ampliada e especial em alusão aos 10 anos.


     As cartas, ou postagem do blog, começam em 17 de julho de 2007 e vão até exatamente dez anos depois, em 17 de julho de 2017. Cris então escreve textos denso, carregados de sentimentos adjacentes de uma perda tão dolorosa num dos momentos em que ela mais esperou: a gravidez. Assim, ela tenta compreender e aceitar esses sentimentos conflitantes: de um lado o luto e do outro a alegria da vida de um filho tão querido e esperado que lhe dá motivos para seguir lutando e vivendo com vontade.

     Os temas dos textos, embora sejam direcionadas ao 'Cisco' (apelido que eles deram antes mesmo do Francisco nascer), variam. Ela fala do luto, da ausência que sente, do apoio dos familiares e amigos e dos momentos difíceis, dos momentos alegres e também da aceitação do luto. A cada texto que lemos, vamos vendo o quanto a publicitaria vai evoluindo enquanto pessoa, a ponto valorizar todos os momentos belos que viveu ao lado do Guilherme, mas sem constantemente esta se lamentando por sua ida. Ela nos mostra que a dor é imensa, e estranho seria caso não fosse, mas que acima de tudo é preciso ter forças para criar uma criança que está a caminho e precisa dela sempre forte.



   
 Para Francisco é é um livro sobre um amor lindo e verdadeiro, que nos arranca lágrimas de tristeza em suas primeiras páginas, mas que ao mesmo tempo nos conforta com uma escrita delicada e tocante. No fim o que fica é um sentimento de conforto, conforto por saber que a Cris entendeu e nos mostra que a morte só é o fim para quem morre, mas que mesmo seguindo em frente, as pessoas que se foram continuam se fazendo presentes em nossas vidas por meio de lembranças que não se apagam nunca. 

     Da dor, os textos passam pelas crônicas diárias e divertidas sobre a vida do Cisco. Os primeiros passos, primeiras palavras, os trocadilhos linguísticos de uma criança com a fala ainda em formação, entre outros que nos mostra que a Cris conseguiu superar e chegar adiante.

   
     A edição especial de dez anos conta com conteúdo mais recentes, fotografias e um texto introdutório de Ana Claudia Quintana Arantes, autora do livro 'A Morte é Um Dia Que Vale a Pena Viver'. Para quem não sabe, a obra irá ser adaptada para e logo mais estará nos cinemas emocionante ainda mais as pessoas.

E você, já leu essa obra? O que achou?

Ficha técnica 

 Título: Para Francisco (Edição Especial — 10 anos depois)
 Autor: Cris Guerra
 Editora: BestSeller
 Ano: 2017
 ISBN: 9788546500598
 Gênero: Biografia/memória
 Páginas: 240

Avaliação: 

Resenha de número 371




8 comentários:

  1. Olá, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro e nem a autora, mas admito que não fiquei muito curiosa. Apesar de achar que deve conter textos muito emocionantes, não é um tipo de leitura que me agrada. Normalmente, prefiro obras de ficção, principalmente romances.
    De qualquer forma, adorei a resenha e fico feliz que tenha gostado da leitura. Só vou passar a dica, porque realmente foge do estilo que eu gosto.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oi.
    Nossa não conhecia esse livro é achei bem tocante essas cartas que escreveu ao filho para lhe apresentar um pai que infelizmente nunca conheceria.
    Nem imagino o quanto ela sofreu.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Ah, deve ser muito lindo esse livro, tenho certeza que me faria chorar de forma quase infinita! Espero ter a oportunidade de ler. Tenho uma amiga que ficou viúva quando estava grávida de 5 meses, foi uma barra, acho que até ela gostaria de ler também. Obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
  4. Ola!
    Apesar de compreender e sentir em sua resenha que o livro parece muito envolvente e emocionante, não faz meu tipo de leitura. Mas, caso alguém um dia venha me perguntar sobre ele, indicarei sua resenha com certeza para a pessoa.
    Nizete
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?
    Esse livro tem uma história linda, apesar de triste. E apesar do contexto um tanto pesado,parece que tem umais abordagem leve. Fiquei com muita vontade de ler. Beijos

    ResponderExcluir
  6. não tenho dúvidas que se ler esse livro vou chorar muito, só na resenha fiquei com um nó na garganta, imagine lendo. Não conhecia e já está em minha lista de leitura

    ResponderExcluir
  7. Oii
    Parece ser um livro muito lindo e emocionante na maioria da leitura. Eu não posso ler esse tipo de livro, pois choro muito em saber do contexto em que os textos foram criados! Fora que é uma homenagem muito linda essa!
    Bjus

    ResponderExcluir
  8. Gente, esse livro... Tô sem palavras!!!!! Preciso conhecer!!

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!

Tecnologia do Blogger.