Nostalgia: 'O Jardim Secreto', de Frances Hodgson Burnett

     Se você foi uma criança que assistia TV aberta, certamente assistiu em algum momento de sua vida a adaptação do clássico de Frances Hodgson Burnett para o cinema. O Jardim Secreto, publicado originalmente em folhetins na revista The American durante o ano de 1910, teve algumas adaptações, tanto em live action quanto em animação. Pra citar as mais famosas: a de 1949 (Fred McLeod Wilcox), a de 1987 (Alan Grint) feita para a TV, e a como filme em 1993 (Agnieszka Holland).
Edição da martin claret para o livro da Frances Hodgson Burnett, romance da literatura inglesa e clássico da literatura infantil. Confira a resenha completa
     Tida como a principal obra da autora inglesa, O Jardim Secreto já começa de uma maneira diferente  e até gótica ao trazer uma personagem apática em suas primeiras páginas. Trata-se de Mary Lennox, uma menina descendente da aristocracia inglesa que sempre foi criada por uma babá na Índia. Sua mãe a achava feia demais para ser sua filha, por isso relegou aos cuidados de uma babá a criação dela e, raramente, ou quase nunca, a levava em aparições públicas. O resultado foi uma garota cheia de mimos; extremamente rabugenta, mimada e feia.

      Após uma onda de cólera, na Índia, Mary aos dez anos se torna órfã, e passou aos cuidados do tio Archibald Craven, na Inglaterra. Na mansão, no condado de Yorkshire, com mais de 100 quartos que dificilmente são usados, a menina passa a enxergar uma nova realidade diferente daquela que vivia na Índia e logo ela nota que seu péssimo comportamento não a levará muito longe ali.

     Apesar do muito dinheiro, seu tio possui um comportamento similar a de seus pais. O viúvo Archibald possui uma vida atribulado e sempre está viajando. Porém, deixa Mary aos cuidados de Marta, uma das empregadas da casa, que sempre alerta Mary de que ela está proibida de explorar a casa. Como é teimosa que, a menina desobedece e toma conhecimento de um segredo que Archibald esconde: um jardim secreto fechado após a morte de sua esposa há dez anos. É só a partir de então que o personagem Colin é introduzido como inválido e primo de Mary.

     Dessa forma, Mary, com a ajuda de Dickon (irmão de Marta) e seu primo Colin, trabalham para recuperar o jardim de Misselthwaite Manor e salvar Colin, o filho do Sr. Craven da morte iminente que todos esperam. Cada um possui a sua função nessa empreitada secreta e o resultado é um milagre tanto divino, quanto de transformação de personalidades.

     A história de Mary não teve uma boa aceitação na sua época de publicação, no entanto, com o tempo e após a morte da autora, ela foi conquistando leitores e os estudos acadêmicos sobre literatura infantil. Hoje é a principal obra de Frances H. Burnett, também autora de O Pequeno Lorde e A Princesinha.

     Como foi dito no inicio da resenha, esse é um livro com uma história que a muitos pode parecer bem batida e que certamente está no imaginário de muitos por conta de suas famosas adaptações. Em certa medida isso acaba afastando os leitores desse livro por pensarem saber de tudo o que tem na história. No entanto, ao contrário, o livro acaba mexendo com nosso imaginário positivamente ao ser pensado livre das imagens das adaptações, o que chega a ser uma coisa boa para as crianças que estão em processo de letramento. Assim, a leitura para os pequenos pode ser encantadora em relação a sua formação como leitor e aquisição do habito da leitura.

     A autora trabalha com poucos personagens durante a escrita. São três amigos que nos encantam e passam grandes ensinamentos (além dos demais que têm seu papel, mas pouco aprecem). Mary com seu ar carrancudo, o mimado Colin e o destemido Dickon se juntam por uma boa causa, o que faz com que suas indiferenças, dores, tristezas, solidão e preocupações fiquem de lado, os fazendo evoluir como pessoas e são detalhes importantes para a formação de qualquer individuo.

 
   É interessante também a forma com que a autora mostra personagens quebrados e que, ao contato com outras pessoas, vão aprendendo a lidar com o mundo a sua volta, mostrando que o viver é uma construção mutua, onde um aprende com o outro como seguir sua vida. É a partir também do contato com o mundo externo que Colin vai ganhando saúde e força de vontade para viver.

O aspecto do realismo mágico nesta obra é muito sutil e delicado, por vezes nos fazendo acreditar profundamente nele. Há até animais que são personagens, como o pisco (tão importante para o desenrolar da história) e os animais que Dickon cuida. A escrita da autora é leve e fluida, cheia de descrições belas sobre os campos e a mansão onde Mary vive, e a tradutora conseguiu transmitir o dialeto de Yorkshire, um detalhe crucial para a obra e que deixa tudo mais divertido de acompanhar: um sotaque puxado ao caipira que as crianças mostram gostar bastante.


     O único defeito da obra é um final abrupto, que soluciona os problemas desenvolvidos ao longo da trama, mas que deixa aquele gostinho de quero saber mais. Não é um defeito de tirar nota, até porque faz com que a história fique ecoando em nossa imaginação.

Por fim, O Jardim Secreto é uma ótima leitura, que nos ensina a cultivarmos os nossos jardins secretos internos que seja refletido ao mundo como um lugar de acolhimento para o belo da vida. Vale muito a leitura.


Nota:

     De acordo com informações publicadas pelo Deadline Reports, O Jardim Secreto será adaptado mais uma vez com produção da Heyday Films. O roteiro ficará por conta de Jack Thorne, contratado para escrever a nova  adaptação.
      Vale ressaltar que em 2013, Guillermo Del Toro havia divulgado que produziria uma versão para a Universal Pictures, porém o projeto não saiu do papel. Já pensou em quão linda iria ficar essa adaptação do Del Toro?


E você, já leu essa obra? Conte-nos o que achou!

Ficha técnica:

TítuloO Jardim Secreto,
Título originalThe Secret Garden  (1911)
Autora: Frances Hodgson Burnett
Tradução: Vera Lúcia Ramos
Editora: Martin Claret
Edição: 1
Ano: 2017
ISBN: 9788544001738
Gênero: Romance inglês / literatura inglesa / Infanto-juvenil,
Páginas: 298

Avaliação: 

Resenha de número 376 


7 comentários:

  1. Olá
    Esse livro esta na minha lista de aquisições a um tempo, e agora que vi essa edição lindíssima , já sei qual comprar.
    Essa editora me conquistou , estou com uma listinha de livros dela e agora acrescentei O Jardim Secreto.
    Gosto da história e é aquele filme que sempre que passa todos assistem.
    Adorei seu post e as fotos ficaram lindas.
    Dica anotada.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Oi Pedro!
    É a primeira resenha desse livro que eu leio! Esse é um dos meus livros favoritos, gosto muito do desenvolvimento dos personagens e de como eles mudam durante a história. Amei a sua resenha, parabéns!

    Beijos e abraços
    http://vickyalmeida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Primeiro contato com o livro, achei linda as ilustrações, e parabéns pela resenha, eu adorei poder conferir sua opinião sobre ele.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Esse livro tem um projeto gráfico bem amorzinho hein!
    Não conhecia essa obra mas me encantei com a premissa e pela histórias desses personagens. Deve ser uma aventura e tanto além de vários pontos pra refletir.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  5. Oi pedro, realmente não lembro se cheguei a ver Jardim Secreto, eu acredito que sim. Já andei namorando este livro, e pretendo ler em breve.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  6. Olá Pedro, não conhecia o livro e não me lembro de ter assistido o filme, mas fiquei bem curiosa para lê-lo *-* Pelos seus comentários parece ter um enredo bem bacana e fofo *-*

    ResponderExcluir
  7. eu via o filme quando criança, mas isso tem muuuuito tempo e gostaria de rever... mas pretendo ler a obra antes, já tenho na estante e só falta chegar a vibe pra isso...
    essa edição que vc postou é lindíssima... a minha é diferente dela...
    bjs :D

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!

Tecnologia do Blogger.