Resenha #344: Tipos de Perturbações - Lydia Davis


Título: Tipo de Perturbação
Autor: Lydia Davis
Título original: Varieties of Disturbance Stories (2007)
Tradutor: Branca Vianna
Editora: Companhia da Letras
Edição: 1
ISBN: 9788535922615
Gênero: Contos / crônicas
Ano: 2013
Página: 256

Adquira seu exemplar aqui!

Avaliação: 





Resenha


Tipos de Perturbaçãos é uma coletânea bem diversificada com 57 textos escritos pela autora norte-americana Lydia Davis, tida como uma das escritoras mais originais dos últimos tempos e que venceu o Booker Pize de 2013, ano em que a autora esteve no Brasil como convidada da FLIP. A obra foi publicada originalmente em 2007, mas só traduzia em 2013 por Branca Vianna para a Companhia das Letras. O único romance publicado por ela já foi resenhado aqui no blog (link). Além de escritora, ela trabalha como tradutora do francês. 

Por seu romance, notamos que o essencial para a autora não é bem contar uma grande história, mas sim contá-lá de um modo que ninguém mais faria igual, tanto é que "O Fim da História" (2016) se foca no fim de um relacionamento e a analise do mesmo por uma das partes. Já os contos de Tipos de Perturbação possuem temáticas, em sua maioria, voltadas para atividades cotidianas, momentos distraídos e, em muitos casos, bem simples, como flatulência em lugares indevidos, passando pela colaboração de uma mosca, as consequências  da maternidade,  e até mesmo uma mulher no dilema de sair ou não de casa por estar a espera de uma ligação. 

No entanto, do simples e das narrativas mais curtas a autora consegue passar para textos mais longos como é o caso de "A senhora D. e suas empregadas": narrando as empregadas que passaram pela vida da senhora D. e as suas peculiaridades. Aqui, Lydia Davis nos brinda com uma múltipla capacidade de criar um conto curto, mas com inúmeras personalidades, cada uma a sua forma. E o que parece ser apenas uma busca por uma empregada se expande a uma discussão maior: a dificuldade que as mulheres encontram para escrever, dependendo assim de empregadas para cuidar dos filhos e da casa enquanto estão colocando no papel as suas ideias. Mas como faziam as escritoras que não tinham condições financeiras para tal? 


Davis é uma daquelas escritoras bem inventivas e que gostam de brincar com os gêneros, talvez uma forma de experimentar novas coisa  e testar o que funciona ou não. Por isso há aqui textos que nos confundem: seriam contos, crônicas, poesia, ensaios, reportagens, perfis ou artigos? É o caso de "Saudades: um estudo de cartas de alunos de uma classe do quarto ano primário desejando melhoras a um colega" e "Helen e V.: um estudo sobre saúde e vitalidade. Ambos possuem uma linguagem técnica, como se fossem realmente estudos acadêmicos e etnográficos.

Outro ponto a destacar é a capacidade de criar histórias curtas, muitas vezes com apenas uma frase, deixando ao leitor a tarefa de delinear as linhas da história, pensando no personagem, no desenrolar do enredo e no espaço. Além do fato de trazer novos estilos, como escrever com notas de rodapé, repetição de palavras, escrita por tópicos e outros que desafiam a prática padrão de produção ficcional.
Tipo de perturbação é um livro de leitura leve, e pode até ser rápida se o pegarmos de cabo a rabo. Porém, não recomendo essa forma de leitura. Pela quantidade de textos um maior tempo degustando a leitura e parando para refletir o que foi lido é fundamental para uma melhor experiencia com a obra. Caso contrário, você poderá achar os textos sem nexos ou monótonos após os primeiros estranhamentos causados pela forma diferente de contar histórias que a autora possui. Uma outra dica é ler novamente, com um novo olhar.

Até mais,
Pedro Silva



Nenhum comentário:

Obrigado pelo seu comentário!

Tecnologia do Blogger.